Desemprego na família: como cortar gastos?

Cuidar do orçamento é fundamental, tanto nos momentos em que tudo vai bem, quanto em tempos de crise, como diante da perda do emprego.

O desemprego é uma das principais causas do descontrole financeiro: trata-se de um acontecimento inesperado que, além de eliminar a principal fonte de renda da família, abala o lado emocional e exige uma mudança de hábito de todos os integrantes.

O caminho é organizar as contas ao máximo, cortar gastos, colocar no papel o valor que será recebido por conta da demissão, considerar a reserva de emergência disponível, outros recursos guardados e, de outro lado, todas as despesas da casa.

Por outro lado, se a família já passava por problemas no orçamento, é recomendável estabelecer uma estratégia de quitação de dívidas mais caras, com taxas de juro elevadas, de forma a evitar o efeito bola de neve.

Planejadores financeiros recomendam considerar um prazo médio de seis meses até uma recolocação profissional. Portanto, os recursos disponíveis precisam durar ao máximo. É necessário economizar dinheiro. Receber uma verba rescisória, após vários anos trabalhando em regime CLT numa mesma empresa, pode lhe dar a impressão de ter muito dinheiro.  Mas lembre-se: há contas a pagar todo mês.

A reunião familiar ou o planejamento a dois pode ajudar muito nesta situação, de forma a equilibrarem as emoções e traçarem um plano de contenção de despesas e readequação das receitas, caso mais integrantes da família trabalhem.

Confira o passo a passo

ajuste o orçamento para a nova realidade: atualize receitas e despesas, identifique gastos que possam ser cortados ou, ao menos, reduzidos.

defina prioridades: destaque, em seu orçamento, as despesas mais importantes

reveja hábitos: a família deve ter consciência de que deverá abrir mão de alguns hábitos e que a situação será temporária. Quanto maior o esforço e envolvimento de todos neste objetivo, melhor o resultado.

- busque alternativas de renda: existe alguma atividade que você faça bem e que possa lhe garantir um dinheiro extra? Aulas de violão, idioma ou reforço escolar, tradução e revisão de textos, passeio com cães da vizinhança, produção de bijuterias. Coloque sua criatividade para funcionar e garanta um reforço no seu orçamento.

- estabeleça um plano de pagamento de dívidas em atraso: renegocie e evite o acúmulo de parcelas e efeito dos juros;

- fuja das compras por impulso;

- pague sempre o valor total da fatura do cartão, na data correta;

- evite utilizar o limite do seu cheque especial.

Pague suas dívidas

As verbas rescisórias recebidas do emprego anterior e o seguro-desemprego podem ser as únicas fontes de renda por um determinado período.

No entanto, evite que o medo e a ansiedade por estar desempregado o façam tomar decisões equivocadas, como deixar de pagar determinadas contas. Juros e encargos incidentes sobre pagamentos em atraso podem acabar com seu planejamento e, além disso, ser incluído em um cadastro de inadimplentes a essa altura do campeonato não seria uma boa, certo?