Ampliar a casa ou mudar para uma maior: como decidir?

O planejamento financeiro sempre deve levar em consideração as diversas etapas da vida, certo? Os primeiros passos na carreira, a decisão de morar sozinho, a vida a dois, a chegada dos filhos, o planejamento da aposentadoria etc.

É bastante comum, portanto, que em determinado momento, por conta do aumento da família ou por trabalhar em regime de home-office, por exemplo, você sinta a necessidade de ter mais espaço em casa.

Neste caso, o que vale mais a pena: ampliar a casa onde você mora hoje ou mudar com sua família para um novo endereço? A decisão envolve diversos aspectos e, para se chegar a uma conclusão, é necessário um bom levantamento, fazer uma boa reflexão e discutir o assunto em família.

Você confere, abaixo, uma lista de itens a considerar. São apenas sugestões para que, dentro da sua realidade e necessidade, você adapte seu roteiro e faça sua escolha.

Sua casa

O imóvel onde você mora hoje precisa de reforma? Vocês residem nesta casa há muito tempo? Quanto vale hoje sua casa? Qual o potencial de valorização do imóvel? Há chance de ampliação que atenda às suas necessidades? Quanto tempo imaginam continuar morando nela?

Para algumas dessas perguntas, você precisa de respostas bem fundamentadas. Para isso, consulte um consultor imobiliário e um arquiteto. O primeiro irá avaliar o seu imóvel e o segundo irá lhe dar as diretrizes sobre as possibilidades de melhoria em sua casa, com estimativas de custo.

Observe muito bem o seu bairro: há muitas casas à venda? A região teve a valorização esperada? Há transporte e comércio nas proximidades? Enfrentam problemas de segurança? Em bairros tradicionalmente ocupados por casas, pode ocorrer, em determinado momento, uma movimentação onde imóveis mais antigos começam a ser substituídos por prédios residenciais, o que muda completamente o perfil do local. Observe.

Sua família e sua realidade

Analise a rotina da sua família hoje. Caso todos sejam unânimes quanto a opinião de mudar para um apartamento, por exemplo, este já é motivo suficiente para não realizar a reforma em casa. Isso porque, se realizada a reforma, daqui a poucos meses todos continuarão insatisfeitos.

A mesma recomendação é válida caso pretendam mudar de bairro ou até mesmo de cidade, em função de mudanças na rotina, como emprego novo de um dos integrantes da família ou ingresso na faculdade.

Seus recursos

Sabendo quanto vale sua casa e qual o preço médio do imóvel que você idealiza comprar, é hora das contas: está pronto para assumir um financiamento? Coloque na ponta do lápis o que você gastaria na reforma/ampliação da sua casa e compare com o valor a ser investido no novo imóvel.

Além da comparação de custos, você obviamente precisa ter respostas para os outros aspectos listados, fazendo então uma análise de prós, contras e, principalmente, considerando as necessidades da família.

Novo imóvel

A compra de um novo imóvel exige pesquisa, tempo e muita ponderação. Evite decisões por impulso: você não precisa mudar de casa de um dia para outro, pode fazer tudo com muito planejamento.

No caso de apartamento ainda na planta, cuidado: verifique se ele realmente atende às suas necessidades em termos de espaço.

É bem comum famílias que moravam em casas com três quartos se sentirem bem apertadas ao mudarem para apartamentos com quatro dormitórios e sacada gourmet, em função do tamanho reduzido de cada cômodo. Isso sem falar na missão impossível: necessidade de guardar todos os objetos que a casa antiga abrigava.

Reflitam com calma, a decisão merece cautela. Sucesso nessa nova etapa da vida!